Christoph Kranemann, um cirurgião e enófilo alemão adquiriu a Quinta do Convento de São Pedro das Águias, no Vale do Távora, em Tabuaço. Trata-se de uma das quintas mais antigas do Douro, que ele tenciona fazer renascer no âmbito de um projecto vitivinícola e de enoturismo, com um investimento inicial de 12 milhões de Euros.

O cirurgião radicado no Canadá e fundador do Clearview Vision Institute, descobriu a Quinta do Convento em 2018. É nela que irá desenvolver o projecto Kranemann Wine Estates, uma aposta nos vinhos de Denominação de Origem Controlada (DOC) Douro e no Vinho do Porto.

Deste modo, este projecto de alto potencial irá impulsionar a economia local e originar pelo menos, 50 empregos directos. Neste momento, os primeiros vinhos produzidos na quinta já começaram a ser comercializados, e brevemente, irão avançar as obras de recuperação do carismático Convento de São Pedro das Águias. O edifício construído no século XII e classificado como Imóvel de Interesse Público (IIP), será convertido em unidade hoteleira com cerca de 25 quartos.

Tudo começou com 150 hectares de terra ensolarada   

Christoph Kranemann passou a visitar Portugal em 2004, depois de ter ponderado estabelecer-se na Austrália enquanto produtor. Foi no nosso país que conheceu a sua mulher, descobriu os vinhos e as castas locais e teve uma pequena experiência vitícola no Dão. Grande conhecedor do universo dos vinhos e apaixonado pelo Douro, encontrou nesta propriedade a combinação perfeita das suas paixões: vinho, geologia, história e arquitectura.

Nos últimos 50 anos, a Quinta do Convento de São Pedro das Águias dedicou-se maioritariamente à produção de vinhos. Os 27 hectares de vinha, cuja plantação remonta a 1970, partilham espaço na Quinta com 5.000 oliveiras, árvores de fruto e floresta. Os seus proprietários foram tanto portugueses como estrangeiros, nomeadamente franceses e canadianos.

Na verdade, os 150 hectares da Quinta oferece condições favoráveis a produção, muito graças as exposições solares orientadas a norte e nordeste, e altitudes ideais que variam entre os 320 e os 420 metros.

A liderança do projeto está a cargo do experiente enólogo Diogo Lopes, que já se tinha aventurado nas regiões de Lisboa, Alentejo e Açores.  Conta ainda com a colaboração do consultor Anselmo Mendes e da enóloga residente Maria Susete Melo, formando assim, a nova equipa de enologia.

A Kranemann Wine Estates está a lançar os primeiros vinhos no mercado, sendo as marcas de referência da casa: os vinhos Quinta do Convento (tinto e branco), que representam as colheitas DOC Douro, e os Kranemann Porto, a marca de referência para a gama de Vinho do Porto, com o lançamento de dois Tawny.